Irã pode limitar produção de petróleo, diz pesquisador

O Irã poderá elevar sua produção em mais 500 mil barris por dia, para cerca de 3,9 milhões de barris diários, até agosto, segundo Amirmoeini

São Paulo – O Irã poderá eventualmente considerar a possibilidade de limitar sua produção de petróleo, como parte de uma estratégia de grandes produtores mundiais para impulsionar os preços da commodity, mas apenas quando a produção retornar aos níveis onde estava antes de o país ter sofrido sanções em razão de seu programa nuclear, afirmou Mehran Amirmoeini, pesquisador do Instituto Internacional para Estudos sobre Energia, que é ligado ao Ministério de Petróleo iraniano.

Segundo Amirmoeini, o Irã poderá elevar sua produção em mais 500 mil barris por dia, para cerca de 3,9 milhões de barris diários, até agosto, quando Teerã deverá decidir se participa ou não de negociações com a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e a Rússia.

Recentemente, Arábia Saudita, Rússia, Venezuela e Catar fecharam um acordo para congelar a produção de petróleo nos níveis de janeiro, mas o pacto depende da participação de outros grandes produtores.

No cálculo de Amirmoeini, os maiores produtores precisam remover cerca de 2 milhões de barris diários da produção global, na tentativa de estabilizar os preços do petróleo.