IPC-S sobe na quarta semana de dezembro e fecha 2011 com alta de 6,36%

Índice teve alta de 0,79% na quarta quadrissemana do mês, impulsionado pelo preço dos alimentos

São Paulo – O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) subiu 0,79 por cento na quarta quadrissemana de dezembro, pouco acima da taxa de 0,78 por cento registrada na terceira quadrissemana do mês passado, impulsionado por alimentos.

No acumulado de 2011, o IPC-S avançou 6,36 por cento, mais que a inflação em 2010, de 6,24 por cento.

A alta na quarta quadrissemana de dezembro foi novamente puxada pelo grupo Alimentação, com destaque para hortaliças e legumes (+0,58 por cento), arroz e feijão (+3,75 por cento) e aves e ovos (+2,71 por cento).

Por outro lado, a inflação em outros grupos manteve-se estável ou registrou desaceleração. Os preços no grupo Saúde e Cuidados Pessoais subiram 0,68 por cento na quarta semana de dezembro, mesma taxa apurada na terceira.

Os custos na classe Despesas Diversas desaceleraram a alta a 0,11 por cento, contra 0,35 por cento. Vestuário (de 1,21 para 1,03 por cento), Habitação (de 0,38 para 0,27 por cento), Educação, Leitura e Recreação (de 0,51 para 0,42 por cento) e Transportes (de 0,61 para 0,59 por cento) também apresentaram decréscimos em suas taxas de variação.

Para cada uma dessas classes de despesa, os principais destaques foram alimento para animais domésticos (de -0,38 para -1,42 por cento), roupas (de 1,52 para 1,29 por cento), tarifa de eletricidade residencial (de 0,93 para 0,52 por cento) e álcool combustível (de 1,46 para 0,68 por cento).