Inflação semanal tem a maior alta desde maio

Índice da FGV ficou em 0,78%. Cinco das sete classes de despesa componentes do índice apresentaram alta

Rio – A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor – Semanal (IPC-S) acelerou na terceira semana de dezembro. É o que informa a Fundação Getúlio Vargas (FGV), ao anunciar avanço de 0,78% para o indicador de até 22 de dezembro, acima do IPC-S imediatamente anterior, de até 15 de dezembro (0,72%). Este foi o maior resultado desde a terceira semana de maio de 2011, quando o indicador subiu 0,96%.

Nesta apuração, cinco das sete classes de despesa componentes do índice apresentaram acréscimos em suas taxas de variação de preços, entre a segunda e a terceira quadrissemana de dezembro. Veja abaixo as variações:

– Transportes: de 0,43% para 0,61%;

– Alimentação: de 1,27% para 1,38%;

– Vestuário: de 1,07% para 1,21%;

– Saúde e Cuidados Pessoais: de 0,56% para 0,68%;

– Educação, Leitura e Recreação: de 0,48% para 0,51%.

Já os grupos os grupos Habitação (de 0,42% para 0,38%) e Despesas Diversas (de 0,47% para 0,35%) tiveram desaceleração, no período.

Entre os produtos analisados, as mais expressivas elevações de preços na terceira quadrissemana de dezembro foram encontradas em mamão da Amazônia – papaya (35,39%); alcatra (7,34%); e tarifa de eletricidade residencial (0,93%). Já as mais expressivas quedas de preço foram registradas em batata-inglesa (-11,72%); tomate (-6,15%); e limão (-9,83%).