Inflação na zona do euro desacelera a 0,4% em dezembro

Dados da agência de estatísticas da União Européia (Eurostat) vieram em linha com as expectativas do mercado

Bruxelas – Preços mais baixos de telefonia, roupas e vegetais desaceleraram a inflação ao consumidor em dezembro na zona do euro como esperado apesar do combustível e cigarros mais caros, enquanto o núcleo do índice observado pelo Banco Central Europeu permaneceu inalterado.

A agência de estatísticas da União Européia (Eurostat) informou nesta quarta-feira que seu índice de preços ao consumidor nos 19 países que usam o euro subiu 0,4 por cento em dezembro sobre o mês anterior e 1,4 por cento na comparação anual, contra 1,5 por cento em novembro.

Entre todos os componentes, os preços da energia avançaram 2,9 por cento na base anual em dezembro, enquanto os alimentos não processados subiram 1,9 por cento.

Sem esses dois componentes voláteis, ou o que o BCE chama de núcleo da inflação, os preços subiram 1,1 por cento sobre o ano anterior, o mesmo que em novembro e outubro.

O BCE quer manter a inflação abaixo mas perto de 2 por cento no médio prazo e tem comprado títulos do governo no mercado secundário para injetar dinheiro no sistema bancário e assim estimular o crédito.