Inflação de agosto foi a menor para o mês em duas décadas

O maior impacto individual negativo do mês veio das passagens aéreas: depois de subirem 44,51% em julho, elas caíram 26,12% em agosto

São Paulo – A inflação no Brasil foi de -0,09% em agosto, de acordo com dados divulgados nesta quinta-feira (06) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

O número veio abaixo da previsão do mercado financeiro que era de inflação zero no mês, segundo o último Boletim Focus do Banco Central.

Foi a menor taxa para agosto desde 1998, quando registrou -0,51%, e também ficou muito abaixo de julho (0,33%) e de agosto do ano passado (0,19%).

O acumulado da inflação nos últimos 12 meses está em 4,19%, ainda abaixo da meta de inflação para o ano que é de 4,5% com tolerância de dois pontos percentuais para baixo (2,5%) ou para cima (6,5%).

Já o acumulado no ano de 2018 até agora é de 2,85%, acima do 1,62% no mesmo período de 2017.

“A perspectiva de inflação segue muito benigna. O grande hiato do produto, o alto nível de folga no mercado de trabalho, as expectativas de inflação bem ancoradas e a previsão de crescimento do PIB abaixo da média devem manter a inflação bem comportada no futuro próximo a despeito de um Real mais fraco”, escreve Alberto Ramos, economista-chefe para a América Latina do Goldman Sachs.,

Grupos

Houve deflação pelo segundo mês consecutivo no grupo de Alimentação e Bebidas, de longe aquele com maior peso no índice.

Os preços também caíram no grupo de Transportes, responsável sozinho por tirar 1,22 ponto percentual do IPCA de agosto.

O maior impacto individual negativo do mês veio das passagens aéreas: depois de subirem 44,51% em julho, elas caíram 26,12% em agosto.

Os combustíveis caíram -1,86% em média, incluindo queda de 4,69% no etanol e de 1,45% na gasolina.

O maior impacto individual positivo do mês foi a energia elétrica. A alta da conta de luz suavizou de 5,53% em julho para 0,96% em agosto, mas ainda assim respondeu por 0,04 ponto percentual dentro do grupo de Habitação.

Foi mantida em vigor em agosto a bandeira tarifária vermelha patamar 2, que adiciona R$0,05 por kwh consumido.

 

Grupo Variação julho, em % Variação agosto, em %
Índice Geral 0,33 -0,09
Alimentação e Bebidas -0,12 -0,34
Habitação 1,54 0,44
Artigos de Residência 0,47 0,56
Vestuário -0,60 0,19
Transportes 0,49 -1,22
Saúde e cuidados pessoais 0,07 0,53
Despesas pessoais 0,31 0,36
Educação -0,08 0,25
Comunicação 0,08 0,03

 

Grupo Impacto julho, em p.p. Impacto agosto, em p.p.
Índice Geral 0,33 -0,09
Alimentação e Bebidas -0,03 -0,08
Habitação 0,24 0,07
Artigos de Residência 0,02 0,02
Vestuário -0,03 0,01
Transportes 0,09 -0,23
Saúde e cuidados pessoais 0,01 0,07
Despesas pessoais 0,03 0,04
Educação 0,00 0,01
Comunicação 0,00 0,00