Indústria de fundos deve desacelerar, diz diretor da Anbima

De janeiro a março, o ingresso de recursos nos fundos de investimentos no país, já descontado os resgates, somou 108,6 bilhões de reais

São Paulo – A captação de recursos na indústria brasileira de fundos de investimentos deve desacelerar nos próximos meses, após ter tido uma forte alta no primeiro trimestre, disse nesta segunda-feira um diretor da Anbima, entidade que representa as instituições financeiras.

“Achamos que o cenário continua positivo para captações, mas provavelmente não no mesmo ritmo do começo do ano”, disse o diretor da Anbima Carlos Ambrosio, em teleconferência com jornalistas.

De janeiro a março, o ingresso de recursos nos fundos de investimentos no país, já descontado os resgates, somou 108,6 bilhões de reais. Na mesma etapa de 2016, a captação líquida tinha sido de 37,9 bilhões de reais.