Indústria brasileira é a que mais encolheu entre emergentes

Estudo divulgado pela Folha de S. Paulo aponta que a produção industrial encolheu mais no Brasil que em qualquer outro país emergente em 2012

São Paulo – A produção industrial do Brasil caiu 2,6% em 2012, a maior retração entre os países emergentes. O número é de um estudo da consultoria britânica Economist Intelligence Unit (EIU) citado hoje numa reportagem da Folha de S. Paulo

Em 2011, o resultado da indústria brasileira já era um dos três piores no grupo dos emergentes. Em 2012, houve redução de 0,8% na participação da indústria no produto interno bruto (PIB) brasileiro. Foi a maior queda desse indicador nesse grupo de países.

O cenário externo parece ter contribuído um pouco para esse resultado ruim, já que, segundo a EIU, o comércio global de produtos manufaturados cresceu apenas 2,5% no ano passado, contra 6,3% em 2011.

Mas os especialistas apontam que, no caso do Brasil, os problemas domésticos prejudicaram mais a indústria do que a crise externa. O desempenho brasileiro foi inferior ao de outros países latino-americanos e ao dos emergentes da Europa.

Neste ano, há alguns sinais que apontam para uma possível mudança nesse cenário. Nesta semana, o banco HSBC divulgou um estudo que mostra que, em abril, os resultados econômicos do Brasil foram melhores que os de outros emergentes, que tiveram números bastante ruins no mês.

Além disso, números indicam que houve aumento do investimento produtivo no país no primeiro trimestre deste ano. É um indicador positivo, que mostra uma possível reversão da queda observada no ano passado.