Índice PMI de indústria chinesa mostra 6º mês de contração

A divergência entre as grandes empresas estatais e as privadas, que são menores, persiste no país

Pequim – O setor industrial da China se contraiu pelo sexto mês seguido em abril, de acordo com uma pesquisa nesta quarta-feira que mostrou contínua divergência entre as grandes empresas estatais e as privadas, que são menores.

O Índice de Gerentes de Compras do HSBC para a China, voltado para empresas menores, melhorou para 49,3 em abril ante 48,3 em março, mas permanece abaixo da marca de 50 que divide expansão de contração.

Além disso, o indicador mostrou que a taxa de deterioração desacelerou após um primeiro trimestre difícil em que o crescimento econômico atingiu o ritmo mais lento em quase três anos.

Em contrapartida, o índice PMI oficial do governo, indicativo da situação das empresas maiores, subiu para a máxima em 13 meses de 53,3 em abril, mostraram dados na terça-feira, graças à maior produção. A leitura de março havia sido de 53,1.

“Evidências fornecidas pelos que responderam à pesquisa sugerem que a redução da produção refletiu em níveis menores de entrada de novos negócios”, escreveu o Markit, responsável pelo índice HSBC, em nota.

A Federação Chinesa de Logísitca e Compras, responsável pelo índice oficial, também pediu cautela na terça-feira.

“Influenciado pela mudança na demanda, existe a possibilidade de enfraquecimento no crescimento econômico futuro”, disse um dos analistas da federação, Zhang Liqun.

A federação destacou que, enquanto seu sub-índice para empresas grandes ficou em 53,7 em abril, firmemente em território de crescimento, o sub-índice para empresas menores ficou abaixo da marca decisiva, em 49,1.

A diferença representa a contínua batalha de empresas menores por financiamento, uma vez que elas encontram mais dificuldades do que as estatais para conseguir empréstimos.

Ambas as pesquisas concordaram que os novos pedidos de exportação subiram em abril, embora marginalmente, enquanto as novas encomendas gerais recuaram, o que implica que a demanda doméstica foi relativamente fraca.