Índice Confiança do Empresário do comércio cai 30%

O decréscimo em relação a março deste ano foi de 8,5%

Porto Alegre – A Fecomércio-RS divulgou nesta segunda-feira que o Índice de Confiança do Empresário do Comércio do Rio Grande do Sul (ICEC-RS), calculado mensalmente pela entidade, encerrou abril em 80,9 pontos, o que representa uma queda de 30,5% ante o mesmo mês do ano passado. O decréscimo em relação a março deste ano foi de 8,5%.

“A redução de confiança que já observamos há algum tempo atingiu um patamar em que começa a impactar de forma mais significativa as perspectivas de investimentos e contratação de funcionários dos empresários. Isso sinaliza a importância de o governo conseguir implementar, de fato, medidas que ajudem a reverter esse quadro”, disse o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn, lembrando que o indicador está há quatro meses no campo pessimista, após um longo histórico de otimismo.

De acordo com a Fecomercio-RS, a deterioração da confiança ocorre de forma disseminada em todos os componentes avaliados, mas se mostra mais acentuada no que diz respeito à percepção dos empresários em relação a economia brasileira, especialmente em função de fatores como inflação elevada, aumento dos juros e atividade econômica em desaceleração.

No âmbito da pesquisa, o Índice de Condições Atuais (ICAEC) registrou um novo mínimo histórico em abril, atingindo 49,0 pontos, uma queda de 43,7% em relação ao mesmo mês de 2014 e redução de 16,5% na comparação com março deste ano.

O destaque negativo foi a categoria que mede a percepção quanto à economia brasileira, que ficou em 28,2 pontos, resultado 60,2% inferior a abril do ano passado.

Os outros componentes do indicador – percepção quanto ao comércio e à própria empresa – recuaram 39,9% e 35,6%, respectivamente, na comparação interanual.

O Índice de Expectativas quanto ao Futuro (IEEC) alcançou 108,8 pontos em abril, número 27,9% menor do que o do mesmo período do ano passado e 5,6% inferior na margem.

Neste caso, o resultado também foi motivado pela categoria que mede as expectativas em relação à economia brasileira – que ficou em 81,3 pontos, a menor pontuação desde o início da série histórica, em 2011.

No que se refere aos Investimentos do Empresário do Comércio (IIEC), o indicador atingiu 85,0 pontos em abril deste ano, o que corresponde a uma queda de 23,7% na comparação com o mesmo mês de 2014 e de 7,2% sobre março de 2015.

O desempenho foi fortemente influenciado pelas reduções das perspectivas de contratação de funcionários e de realização de investimentos, que registram recuos de 36,6% e 26,1%, na comparação interanual.