Indicador antecedente da economia sobe 0,9% em dezembro, diz FGV

Pesquisa também aponta que o Indicador Coincidente Composto da Economia, que mede as condições econômicas atuais, subiu 0,5% na mesma comparação

São Paulo – O Indicador Antecedente Composto da Economia (IACE) para o Brasil teve alta de 0,9% em dezembro ante novembro, para 114,5 pontos, mostra relatório divulgado nesta quinta-feira, 18, pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV) e o Conference Board.

A pesquisa também aponta que o Indicador Coincidente Composto da Economia (ICCE) do Brasil, que mede as condições econômicas atuais, teve crescimento de 0,5% na mesma comparação, para 102,7 pontos.

“Os resultados dos indicadores antecedente e coincidente em dezembro caracterizaram a continuidade da tendência de variações positivas observada nos últimos meses, corroborando o cenário de retomada do nível de atividade”, afirmou o pesquisador do Ibre, Paulo Picchetti.

O especialista ressalta que variações negativas em dezembro em alguns dos componentes dos indicadores apontam que a “expansão ainda é lenta e não completamente disseminada entre os setores”. Ainda assim, Picchetti pondera que tal situação “não é suficiente para considerar provável uma reversão da atual fase de crescimento”.

Das oito séries componentes do IACE, sete contribuíram com o crescimento, com destaque para o Ibovespa, que registrou alta de 6,2%.