Inadimplência fica mais moderada em 2014, diz Banco Central

A inadimplência deve continuar a apresentar quadro benigno nos próximos meses, de acordo com o chefe do Departamento Econômico do Banco Central

Brasília – A inadimplência deve continuar a apresentar “quadro benigno” nos próximos meses, de acordo com o chefe do Departamento Econômico do Banco Central (BC), Tulio Maciel.

Em novembro, a inadimplência das famílias, no crédito com recursos livres, ficou em 6,7%, o menor patamar desde maio de 2011 (6,6%). No caso das empresas, a taxa do crédito com recursos livres ficou em 3,3%.

Segundo Maciel, a inadimplência menor é explicada pelo aumento da renda e também pelo maior destaque que a educação financeira tem alcançado no país. Ele citou também que fase de altas taxas de inadimplência, principalmente no financiamento de veículos, em 2011 foi superada. “Há tanto por parte das famílias quanto dos bancos maior cautela ou conscientização”, acrescentou.