Inadimplência das empresas cresce 8,4% no Brasil em 12 meses

As empresas da região Sudeste lideraram os novos registros de devedoras em abril no País, com alta de 15,2% na mesma base de comparação

São Paulo – A inadimplência das empresas teve alta de 8,4% no acumulado em 12 meses, em comparação ao período equivalente encerrado em abril de 2017, revela o Indicador de Inadimplência da Pessoa Jurídica, elaborado pelo SPC Brasil e pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL). Já na análise contra o mês anterior, houve alta de 0,27% no número de empresas com contas em atraso.

As empresas da região Sudeste lideraram os novos registros de devedoras em abril no País, com alta de 15,2% na mesma base de comparação. As outras regiões do Brasil também registraram altas na análise de 12 meses: 3,99% no Sul; 2,99% no Centro-Oeste; 2,16% no Nordeste e no Norte, 2,03%. Os dados são antecipados pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, com exclusividade.

Na comparação com o resultado de abril de 2017, foi verificada alta de 7,14% no número de empresas devedoras no País.

Entre os segmentos pesquisados, o que apresentou maior crescimento dos calotes foi serviços, com alta de 8,76%. Na sequência, aparecem indústria (7,28%) e comércio (2,91%). O setor de serviços, inclusive, tem uma participação de 69,61% no total de dívidas em atraso. O comércio é alvo de 16,97% dos registros, enquanto a indústria corresponde a 12,41% do total.

Recuperação

A recuperação de crédito no Brasil também cresceu em abril, constatou o indicador. Foi apurada alta de 1,51% no acumulado de 12 meses encerrados no mês passado ante igual período do ano anterior.