Importadores de carne reforçam controles após Carne Fraca

Grandes importadores do produto emitiram restrições a embarques brasileiros depois da operação deflagrada pela PF em março

São Paulo – Cinquenta e sete importadores do Brasil reforçaram controles sobre envios de carne do país após o escândalo deflagrado na operação Carne Fraca, da Polícia Federal, em março.

Porém, nenhum problema com os produtos foi encontrado, afirmou nesta quarta-feira o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, em audiência pública em comissão na Câmara dos Deputados.

Grandes importadores de carne, incluindo a China, emitiram restrições a embarques brasileiros depois da operação Carne Fraca.

Desde o surgimento do escândalo, importadores estão inspecionando 100 por cento das mercadorias brasileiras no destino, disse Maggi na Comissão de Agricultura.

Como parte dos esforços do governo para reassegurar aos compradores a qualidade da carne brasileira, Maggi deve viajar para os Emirados Árabes Unidos, Kuweit, Arábia Saudita e Catar a partir de sexta-feira.

O propósito da visita é “apresentar explicações, já enviadas por escrito, para assegurar a manutenção desses mercados, para onde é destinada a maior parte da exportação de frango do Brasil”, segundo comunicado do Ministério da Agricultura.

Os mercados atualmente abertos à carne brasileira representaram cerca de 13,55 bilhões de dólares, ou 95,3 por cento do total exportado, informou a pasta.

Na semana passada, Maggi afirmou à Reuters que 10 países continuam sem decisão sobre se retomam as compras de carne brasileira, mas ele acrescentou na ocasião que eles representam um volume muito pequeno das exportações nacionais.