Impacto da greve dos caminhoneiros foi mais forte no mês de maio, diz MDIC

Enquanto a média das vendas ao exterior vinham acima de US$ 1 bilhão por semana, nas duas primeiras semanas de junho o valor médio foi de US$ 775 milhões

Brasília – A paralisação dos caminhoneiros no fim de maio ainda impactou as exportações brasileiras nas duas primeiras semanas de junho. Enquanto a média das vendas ao exterior vinham acima de US$ 1 bilhão por semana, nas duas primeiras semanas de junho o valor médio foi de US$ 775 milhões. Nas duas últimas semanas de maio, a média tinha sido ainda menor, de US$ 670 milhões.

“Tínhamos a expectativa de que as exportações se mantivessem no mesmo nível que vinha anteriormente, mas tivemos uma redução significativa no fim de maio e início de junho com a greve dos caminhoneiros. Mas já tivemos retomada nas exportações no fim de junho”, afirmou o ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Marcos Jorge.

Nas importações, o impacto maior se deu na primeira semana de junho, quando o valor semanal passou de uma média acima de US$ 700 milhões para US$ 404 milhões.

O número voltou ao patamar regular já na segunda semana daquele mês.