IGP-M tem alta de 0,88% em fevereiro sob pressão de preços no atacado

Índice é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis

São Paulo – O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) acelerou a alta a 0,88 por cento em fevereiro, contra variação positiva de 0,01 por cento em janeiro, diante da pressão mais forte dos preços no atacado, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quarta-feira.

Em fevereiro, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60 por cento do índice geral e apura a variação dos preços no atacado, passou a subir 1,22 por cento, depois dequeda de 0,26 por cento em janeiro.

No IPA, os preços das Matérias-Primas Brutas registraram alta de 3,23 por cento no mês, depois de queda de 0,30 por cento antes, pressionados por minério de ferro, leite in natura e soja (em grão)

Por outro lado, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30 por cento no índice geral, mostrou menor pressão no varejo, uma vez que em fevereiro subiu 0,26 por cento, contra alta de 0,58 por cento no mês anterior.

A principal contribuição para o resultado foi dada pelogrupo Educação, Leitura e Recreação, que passou a subir 2,12 por cento após queda de 0,16 em janeiro.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), por sua vez, desacelerou a alta a 0,19 por cento no período, de 0,40 por cento em janeiro.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis.