IDV: vendas no varejo devem crescer 9,2% em novembro

De acordo com a estimativa, as vendas de Natal este ano devem proporcionar um crescimento ligeiramente superior ao de 2011, que foi de 6,7%

São Paulo – As vendas do varejo devem ter alta de 9,2% em novembro na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo o IAV-IDV, Índice Antecedente de Vendas calculado pelo Instituto para Desenvolvimento do Varejo.

De acordo com a estimativa, as vendas de Natal este ano devem proporcionar um crescimento ligeiramente superior ao de 2011, que foi de 6,7%. Para dezembro, a expectativa é de alta de 9% e, em janeiro, de 7%.

O IAV-IDV ainda aponta para a retomada de crescimento real nas mesmas lojas (abertas há mais de um ano) a partir deste mês, com taxa de 0,18%, ampliando-se progressivamente a 2,19% até janeiro de 2013.

Segundo a pesquisa, o varejo de não-duráveis deve se destacar, com alta de 8,9% em novembro. Para os dois próximos meses a estimativa é de taxas de dois dígitos, com 13,2% de crescimento em dezembro e 12,2% em janeiro. O desempenho desta categoria tem o maior peso nos indicadores de varejo do IBGE, pois contribui entre 40% e 50% no índice da Pesquisa Mensal do Comércio.

Já o setor de bens semiduráveis (vestuário, calçados, livrarias e artigos esportivos), que tem apresentado desempenho mais comedido em relação aos não-duráveis nos últimos meses, tende a apresentar desempenho melhor, de acordo com o IAV-IDV. Os associados apontam expansão entre 7,2% e 9,7% de novembro a janeiro.

No varejo de bens duráveis (como móveis, eletrodomésticos e material de construção), as taxas de crescimento de novembro a janeiro devem ser de 5,3% a 9,3%. O governo prorrogou o prazo da redução da alíquota do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) até 31 de dezembro de 2012 para a linha branca, móveis e laminados, luminárias e papéis de parede. Por essa razão, o Instituto espera que o desempenho do segmento continue em linha com o observado até o momento.

O IAV-IDV é um índice que consolida a evolução das vendas efetivamente realizadas pelos associados do IDV. As 37 entidades varejistas associadas reportam seus próprios resultados e suas expectativas sobre vendas no futuro.