Idade mínima de 65 anos é regra em vários países

Nos países desenvolvidos, cuja maioria já passou por um período de transição demográfica, a idade mínima é dominante - e vem subindo

Brasília – Diante do envelhecimento de sua população e de um déficit bilionário entre os recursos que entram e os que saem na Previdência, estipular uma idade mínima para o início da aposentadoria é considerado pelos especialistas como um passo fundamental para equilibrar as contas.

Nos países desenvolvidos, cuja maioria já passou por um período de transição demográfica, a idade mínima é dominante – e vem subindo.

A marca de 65 anos para os homens, que o Brasil quer adotar (no caso das mulheres, a idade mínima foi reduzida para 62 anos), já é praticada em vários lugares, como Canadá, Dinamarca, Suécia, Austrália, Japão, Finlândia, Espanha e Nova Zelândia.

Em muitos deles, a idade vai aumentar nos próximos anos, de forma gradativa. Na Alemanha e na Dinamarca, a idade mínima será de 67 anos em 2022; na Austrália, em 2023; na Espanha, em 2027; no Canadá, em 2029.

Em outros países, a idade mínima já é maior do que 65 anos e o patamar também deve aumentar.

Na Grécia, castigada por uma grande crise econômica, a idade mínima subiu para 67 anos, como uma das exigências da União Europeia para o pacote de ajuda fiscal.

Nos Estados Unidos, subirá de 66 para 67 anos até 2022. Na Itália, onde homens se aposentam com 66 anos e 3 meses e mulheres com 63 anos e 9 meses, haverá uma unificação, para ambos, de 67 anos em 2021.

Os dados são do levantamento Pensions at a Glance 2015, da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Tempo de contribuição

Em relação ao tempo de contribuição para a aposentadoria, o projeto brasileiro propões uma elevação dos atuais 15 anos para 25 anos.

Nesse quesito, os países desenvolvidos são menos rígidos. Em alguns, nem sequer há tempo mínimo de contribuição: o trabalhador recebe proporcionalmente em relação ao tempo que contribui.

Em outros, há um tempo mínimo, mas bem menor que o brasileiro. Na Alemanha, é preciso trabalhar apenas cinco anos para ter acesso a alguma fatia da aposentadoria. Nos EUA e no Reino Unido, 10 anos. Na Itália, 15 anos.

Em relação ao tempo necessário para ter acesso ao benefício integral, no Reino Unido, são necessários 35 anos. Na Suíça, 44 anos para homens e 43 para mulheres.

No Japão, campeão da longevidade, 40 anos, sendo que o tempo mínimo de contribuição é de 15 anos.

Mas nos países onde é possível se aposentar com menos tempo de contribuição, o benefício também é menor, podendo até ser inferior ao salário mínimo – o que não é permitido no Brasil.

Na avaliação da OCDE, o sistema brasileiro é significativamente mais generoso que os sistemas de Previdência de outros países, principalmente em razão da indexação ao salário mínimo, que teve crescimento real de mais de 70% em uma década, e da alta proporção média do benefício em relação ao salário.

Nos países da organização, por exemplo, o valor médio que um trabalhador de renda média obtém com a aposentadoria representa 53% de seu salário, segundo a OCDE. Mas, no Reino Unido, por exemplo, um aposentado recebe em média apenas 21,6% do seu salário.

Já no Brasil, a aposentadoria equivale, em média, a 70% dos rendimentos do trabalhador. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Veja também
Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. A VALERIA KLAIN

    O Brasil não tem nada haver com outros países, cada país com seus princípios, suas culturas…tudo na vida tem um porquê .. nós brasileiros somos um povo cansado, estressado, prejudicados por políticos corruptos, nível de saúde péssima, deveríamos ser aposentados aos 55 anos, mínimo…

  2. Adriana Vidigal

    Chego a sentir asco ao ler matérias tão tendenciosas! Ainda mais comparando a realidade do Brasil, que tem gravíssimos problemas sociais, com a de países desenvolvidos. Nojo! Não gasto meu dinheiro para comprar um exemplar que seja dessas revistas.

  3. Ronaldo Luis

    se em alguns países existem essas regras é porque quase não irão contar com a aposentadoria porque ganham um salário digno para sustentar a sua família agora um país que tem esse mísero salário mínimo que o Brasil tem é muita sacanagem se um trabalhador ganhasse no mínimo 4 mil reais por mês eu até concordaria agora você ganha 1000 reais por mês e no final da vida ainda tem que ficar se humilhando pra receber uma merda de aposentadoria

  4. Cleivison Ainett

    Um sistema todo corrompido…
    Ninguém sonha se aposentar no Brasil..
    Com medo das dificuldades que vai enfrentar, financeira, saúde, segurança…

  5. JOSIANDERSON MOREIRA

    Ex: salário mínimo no Canadá e cerca de 2,320 reais e aí vamos comparar tudo então?

  6. Rodrigo Portela

    Querem comparar o Brasil com Canadá , EUA, Japão, primeiro os salários deveriam ser equivalente, o que querem inclusive a midia , com fortes tendencias ESCRAVAGISTAS do século XIX , é que o povo morra antes de receber o que pagou , para que se sobre mais dinheiro para pagar propinas , ir financiando essa COLÔNIA, e o povo sendo humilhado e escravizado por estes CANALHAS.