IBGE aponta queda na produção industrial em 7 regiões

Entre os recuos, os mais acentuados foram verificados em Goiás, Santa Catarina e São Paulo (-2,6%)

Rio de Janeiro – A produção da indústria brasileira recuou em sete dos 14 locais que integram a Pesquisa Mensal de Indústria – Produção Física Regional, na passagem de setembro para outubro, na série ajustada sazonalmente, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os recuos mais acentuados foram verificados em Goiás (-8,0%), Santa Catarina (-3,4%) e São Paulo (-2,6%). Com o resultado, Goiás eliminou a expansão de 8,0% assinalada no mês anterior, Santa Catarina acelerou o ritmo de queda observado no mês anterior (-1,0%), e São Paulo acumulou perda de 7,6% nos últimos dois meses de recuo na produção.

Os demais locais com redução na produção acima da média nacional (-0,6%) foram: Ceará (-1,5%), Pará (-1,4%), Pernambuco (-1,0%) e Rio de Janeiro (-0,9%).

O Espírito Santo (0,0%) repetiu o patamar de setembro. As seis áreas que registraram avanço na produção foram Bahia (3,0%), Rio Grande do Sul (2,4%), Minas Gerais (1,6%), região Nordeste (1,0%), Paraná (1,0%) e Amazonas (0,9%).

Na comparação com outubro de 2010, o setor industrial, que mostrou queda de 2,2% na média nacional, teve redução na produção em oito dos 14 locais investigados. A taxa negativa mais elevada foi registrada em Santa Catarina (-8,5%), puxada pela queda na maior parte dos setores investigados, seguida por Ceará (-6,4%), São Paulo (-4,6%), Bahia (-3,9%), Minas Gerais (-3,6%), Espírito Santo (-2,5%), região Nordeste (-2,1%) e Rio de Janeiro (-1,9%).

Amazonas (16,1%), Paraná (13,4%), Rio Grande do Sul (6,9%), Pernambuco (4,1%), Pará (3,3%) e Goiás (3,0%) apontaram avanço na produção.