Guardia não comenta resultado do IBC-Br no 1º tri e diz que aguardará PIB

De acordo com o Banco Central, o IBC-Br caiu 0,13% no primeiro trimestre do ano, a primeira queda desde julho do ano passado

Brasília – O Ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, não quis comentar o resultado do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), divulgado nesta quarta-feira, 16. “Vamos aguardar o número do PIB sair e comentamos o trimestre”, disse, após deixar reunião no Senado.

De acordo com o Banco Central, o IBC-Br caiu 0,13% no primeiro trimestre do ano, a primeira queda desde julho do ano passado. Em março, o índice teve recuo de 0,74%. O índice funciona como uma espécie de prévia do PIB.

Mais cedo, o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, disse que o mercado está revendo projeções de crescimento para baixo e que também o Ministério da Fazenda está refazendo as contas.

Até a próxima semana, o governo tem que divulgar o Relatório Bimestral de Receitas e Despesas, que trará a projeção oficial para o PIB de 2018, atualmente em 3%.

“A Fazenda está revendo o modelo, possivelmente vamos ter um resultado de qual é o novo número da Fazenda na próxima semana, se houver um novo número”, afirmou Almeida.

Veja também
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

  1. Roberto Neves Almeida

    Há apenas um alívio nests notícia: os economistas e o governo param de entoar a canção “O Brasil Está Crescendo” que já citei que me lembra a goebelliana “O Futuro Pertence a Nós”. Crescimento é uma função matemática, dependente de investimentos, crédito, salário das famílias e produtividade. Não adianta desejar ardentemente a recuperação da economia, há que criar as condições para isto. Não sou contra e muito menos a favor da olítica econômica Meirelliana, pois a esteas elaborações pouco importa a minha torcida: elas na são efetivas e não há indicadores de sua eficiência. Pouco me importa ser o único economista que afirmou isso pois teria maior prazer em confirmar o oposto disto. Então acorde e tome uma providência pois não há nada que esteja tão ruim que não possa piorar..