Grupo Transportes teve deflação em julho

Em junho, as despesas com Transportes tinham registrado alta de 0,37%, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta sexta-feira, 08

Rio de Janeiro – A deflação de 0,98% registrada pelo grupo Transportes em julho foi a principal contribuição para a desaceleração do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que passou de 0,40% em junho para 0,01% no mês passado.

Em junho, as despesas com Transportes tinham registrado alta de 0,37%, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta sexta-feira, 08.

Os Transportes contribuíram em julho com -0,18 ponto porcentual para o IPCA do mês. Os preços das passagens aéreas recuaram 26,86%, item com maior impacto negativo para a inflação no mês, com uma contribuição de -0,14 ponto porcentual no IPCA.

Grande parte dos itens investigados no grupo Transportes apresentou recuo nos preços em julho, incluindo os combustíveis: etanol (-1,55%), pneu (-1,01%), gasolina (-0,80%), lubrificação e lavagem (-0,67%), conserto de automóvel (-0,54%), acessórios e peças (-0,40%), automóvel novo (-0,29%), motocicleta (-0,14%) e automóvel usado (-0,09%).