Governo prevê aumento de R$ 1,4 bi com abono e seguro-desemprego

A previsão de gastos com essas despesas subiu de R$ 57,44 bilhões para R$ 58,90 bilhões

Brasília – A previsão de gastos com o pagamento do abono salarial e seguro-desemprego em 2017 subiu R$ 1,466 bilhão, de acordo com o relatório bimestral de avaliação de receitas e despesas divulgado nesta segunda-feira, 22, pelo ministério do Planejamento.

A previsão de gastos com essas despesas subiu de R$ 57,44 bilhões para R$ 58,90 bilhões.

O relatório previu um aumento de R$ 3,697 bilhões das despesas em relação à avaliação anterior feita em março.

Há uma previsão de aumento de R$ 486 milhões com o pagamento do Benefício de Prestação Continuada (BPC).

A nova estimativa de despesas levou em consideração, no entanto, uma redução da previsão de gastos com o pagamento dos benefícios da previdência.

A previsão dessas despesas, as maiores do Orçamento, caíram de R$ 560,56 bilhões para R$ 559,76 bilhões.