Governo grego alcança acordo sobre medidas de austeridade

O governo de união nacional fechou nesta quinta-feira acordo sobre o novo pacote de medidas de austeridade para garantir novo aporte de ajuda internacional

Atenas – Os partidos que formam o governo de união nacional na Grécia fecharam nesta quinta-feira um acordo sobre o novo pacote de medidas de austeridade para garantir novo aporte de ajuda internacional, afirmou à Agência Efe uma fonte do executivo heleno.

Desta forma, Atenas cumpre com as exigências dos sócios comunitários e do Fundo Monetário Internacional (FMI) para autorizar a continuidade da ajuda à Grécia e evitar assim a quebra do país em março, quando precisa pagar uma elevada dívida.

Segundo a fonte, se trata de um novo acordo, mais avançado que o anunciado nesta manhã, que além disso já foi aceito pelo Eurogrupo.

‘Hoje é muito importante que o Eurogrupo dê sinal verde e assim possamos proceder à famosa reestruturação da dívida, que representará 100 bilhões de euros a menos, e tomar o empréstimo’, explicou o ministro porta-voz do governo, Pantelis Kapsis, em declarações à rádio ‘Real FM’.

O montante inicial previsto de crédito era de 130 bilhões, embora nos últimos dias várias fontes tenham falado da possibilidade de aumentá-lo até 140 ou 145 bilhões, já que os bancos gregos precisarão de mais dinheiro para sua recapitalização.

Kapsis reconheceu que as medidas exigidas pela ‘troika’ – integrada pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), Banco Central Europeu (BCE) e Comissão Europeia – e aceitas pelo governo grego ‘não são agradáveis’, mas avisou que se a Grécia se dirigir à quebra os cortes que esta situação obrigaria seriam muito maiores.

‘Obviamente, não temos escapatória. A intenção deste governo é fazer tudo o possível para fechar esta noite o acordo com o Eurogrupo’, acrescentou.

Uma fonte governamental consultada pela Agência Efe explicou que por enquanto não será convocado um conselho de ministros para confirmar as medidas porque o Eurogrupo não considerou esta garantia necessária.

O Parlamento grego deverá dar seu sinal verde a este acordo, provavelmente no próximo domingo ou segunda-feira.

* Matéria atualizada às 13h07