Governo estimula crédito individual para pequeno agricultor

Objetivo é permitir que os agricultores invistam em projetos individuais

Brasília – O governo anuncia, hoje (16), medidas para assentados da reforma agrária e agricultores familiares no Projeto de Assentamento Água Fria, em Formosa (GO). De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Agrário os assentados passarão a ter acesso a crédito individual e não mais coletivo, como ocorria antes do Plano Safra da Agricultura Familiar 2014/2015. O objetivo é permitir que os agricultores invistam em projetos individuais.

O Executivo deve destinar, até o fim do ano, cerca de R$ 3,75 milhões a 24 mil assentados, dos quais 90% são mulheres. A medida será apresentada no Distrito Federal e em mais seis estados: Ceará, Mato Grosso do Sul, Roraima, Pará, Pernambuco e Acre.

Nesta terça-feira, representantes da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) na América Latina participam, em Brasília, das discussões sobre os relatórios Estado da Insegurança Alimentar no Mundo e Estado da Segurança Alimentar e Nutricional no Brasil – Um Retrato Multidimensional. Cerca de 805 milhões de pessoas no mundo, uma em cada nove, sofrem de fome crônica, segundo o relatório O Estado da Insegurança Alimentar no Mundo (Sofi 2014, na sigla em inglês), divulgado hoje (16), em Roma, na Itália, pela FAO.

A instituição espera que os dados orientem o debate sobre a contribuição das políticas públicas de agricultura Familiar para a segurança alimentar e combate à fome no Brasil. A ONU declarou, em 2014, como o Ano Internacional da Agricultura Familiar, com intuito de promover ampla discussão e cooperação mundial sobre os desafios dos trabalhadores rurais. O setor produz a maior parte dos alimentos consumidos pela população e contribui para a erradicação da fome.