Governo dos EUA investiga especulação em aço após tarifação

Secretário de Comércio, Wilbur Ross, disse a senadores que o preço do metal no mercado local aumentou muito mais do que o justificado pela tarifa de 25%

Washington – Os Estados Unidos estão lançando investigação sobre os recentes aumentos no preço do aço para determinar se há “especulação ilegítima” com as novas tarifas nos EUA, disse o secretário de Comércio Wilbur Ross nesta quarta-feira.

Ross disse em audiência do Comitê de Finanças do Senado que o preço do aço no mercado norte-americano aumentou muito mais do que o justificado pela tarifa de 25 por cento, possivelmente por causa de “atividade especulativa” com alguns intermediários do mercado segurando estoques.

O índice de referência de aço laminados a quente para junho indicava cotação de 902 dólares por tonelada na Bolsa Mercantil de Nova York nesta quarta-feira, um aumento de 53 por cento em relação aos 589 dólares do ano anterior.

“Não há nenhuma razão para que as tarifas aumentem o preço do aço muito mais do que a porcentagem da tarifa. No entanto, é isso que vem acontecendo”, disse Ross. “Isso claramente não é um resultado da tarifa, é claramente um resultado do comportamento antissocial de participantes do setor”.

Ross não citou nenhum dos responsáveis ​​pelos aumentos dos preços. Mas disse que o retorno da atividade de algumas usinas domésticas ociosas ajudaria a aliviar quaisquer restrições de oferta até o final deste ano, citando a retomada da operações de alto-forno da US Steel, que deve adicionar 2,5 milhões de toneladas de produção de aço bruto por ano.