Geração de empregos foi afetada pela crise, admite Lupi

Segundo o Caged, o número de admissões de trabalhadores com carteira assinada foi de 1.664.566 no mês passado, enquanto o de demissões, de 1.538.423

Brasília – O ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, salientou hoje que a geração de empregos já sofre influência da turbulência externa. “Sentimos a crise internacional, principalmente na área da indústria”, disse. Segundo ele, no entanto, o impacto não tem sido tão grande quanto o de 2008. “Aquela crise era mais forte do que a que estamos vivendo agora”, comparou.

A indústria da transformação criou apenas 5.206 postos com carteira assinada em outubro, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado mais cedo pelo Ministério do Trabalho. “Apesar de não termos números não tão robustos do emprego, temos recorde de contratados e demitidos”, afirmou.

Segundo o Caged, o número de admissões de trabalhadores com carteira assinada foi de 1.664.566 no mês passado, enquanto o de demissões, de 1.538.423 – ambos maiores para meses de outubro.