Franceses cautelosos prejudicam vendas na zona do euro

Volume de vendas no varejo nos 17 países que compartilham o euro caiu 0,3% na comparação mensal

Bruxelas – O comércio em lojas da zona do euro foi mais fraco do que o esperado em fevereiro, levantando dúvidas sobre a rapidez com que a zona do euro pode se recuperar da recessão.

O volume de vendas no varejo nos 17 países que compartilham o euro caiu 0,3 por cento na comparação mensal, segundo dados divulgados nesta sexta-feira pela agência de estatísticas da União Europeia (UE), Eurostat.

Economistas consultados pela Reuters previam uma queda de 0,2 por cento na base mensal. A agência de estatísticas também revisou para baixo o volume das vendas varejistas de janeiro para uma alta mensal de apenas 0,9 por cento, ante 1,2 por cento previamente reportado.

A queda no volume das vendas no varejo mostram a fraca demanda do consumidor na zona do euro, que está tentando sair da recessão este ano, diante de uma economia em queda e três anos de crise da dívida.

Como um todo, a economia da zona do euro deve contrair 0,3 por cento este ano, segundo previsão da Comissão Europeia, mas há divergências crescentes entre a relativamente saudável economia alemã e o resto da Europa.

O comércio nas lojas francesas caiu significativamente entre janeiro e fevereiro, com as vendas varejistas recuando 2,2 por cento. Alguns analistas têm apelidado o país de o “homem doente” da Europa, uma vez que a economia sofre para crescer este ano.

Na base anual, as vendas no varejo na zona do euro caíram 1,4 por cento em fevereiro, menos do que as expectativas de queda de 1,8 por cento. Mas a Eurostat revisou o número anual de janeiro para mostrar uma queda maior de 1,9 por cento, ante recuo de 1,3 por cento anteriormente.