Focus prevê menos inflação, mas mantém Selic a 6,75%

O mercado reduziu suas projeções para a inflação tanto para este ano quanto para 2019, mas estabilizou as perspectivas da taxa básica de juros para 2018

São Paulo – O mercado reduziu suas projeções para a inflação tanto para este ano quanto para 2019, ao mesmo tempo em que vê a economia crescendo mais agora, mantendo as perspectivas de que a taxa básica de juros não vai mais cair em 2018, mostrou a pesquisa Focus do Banco Central nesta segunda-feira.

Agora, a projeção é de que o IPCA feche 2018 com alta de 3,70 por cento, ante 3,73 por cento no levantamento passado, enquanto que para 2019 as contas foram a 4,24 por cento, ante 4,25 por cento, na mediana das expectativas.

Os economistas consultados também passaram a ver que o Produto Interno Bruto (PIB) neste ano crescerá 2,90 por cento, ligeiramente acima da expectativa anterior de 2,89 por cento. Em 2019, a expansão avançaria 3 por cento, inalterada.

A economia brasileira ficou praticamente estagnada no último trimestre de 2017, pior que o esperado e para fechar o ano com expansão de 1 por cento, indicando que a recuperação deverá ser menos intensa no início de 2018 mesmo após viver dois anos seguidos de forte recessão.

Para a política monetária, o Focus continuou mostrando que as projeções são de que a Selic deve fechar este ano em 6,75 por cento, atual patamar, e ir a 8 por cento no final de 2019.

O BC indicou que deve interromper a trajetória de corte de juros em março, mas deixou a porta aberta para nova redução caso o cenário-base não se comporte como o esperado, como surpresas inflacionárias benignas ou atividade mais fraca.