FMI pede à Espanha que mantenha “energia” nas reformas

O órgão insistiu que a decisão de pedir o resgate aos bancos do país corresponde ao governo espanhol

Washington – O Fundo Monetário Internacional (FMI) pediu nesta quinta-feira ao governo da Espanha que mantenha a “energia” nas reformas econômicas, e insistiu que a decisão de pedir o resgate aos bancos do país corresponde a Madri.

“A decisão de solicitar esta ajuda depende das autoridades espanholas”, disse o porta-voz do FMI, Gerry Rice, em sua entrevista coletiva quinzenal.

“Vimos nos últimos dias que o FMI completou sua revisão do sistema financeiro, com a percepção de que grandes progressos tinham sido feitos no setor e que é fundamental manter a energia para enfrentar os desafios”, acrescentou.

Após visitar Madri de 15 a 26 de outubro na primeira missão de acompanhamento independente do setor financeiro espanhol, o FMI recomendou “evitar novas fusões que não gerem benefícios de maneira clara” e promover “um novo modelo de governança nos bancos naturalizados que salvaguarde sua autonomia”.

Depois da primeira análise de campo, o FMI espera publicar um segundo relatório sobre o setor financeiro espanhol durante o primeiro trimestre de 2013.

Além disso, a instituição informou que as reformas adotadas pelo governo de Mariano Rajoy estão na direção adequada e ressaltou que a “questão-chave agora é sua aplicação”.