FMI confirma que pretende levantar US$ 500 bilhões

Instituição estima que serão necessários recursos de US$ 1 trilhão de dólares para financiamentos nos próximos anos

São Paulo – O Fundo Monetário Internacional (FMI) comunicou que pretende levantar 500 bilhões de dólares em recursos para aumentar sua capacidade de concessão de crédito diante de um possível agravamento da crise na Europa.

Segundo o comunicado, a decisão foi tomada com base na estimativa de que serão necessários recursos de 1 trilhão de dólares para financiamentos nos próximos anos.

Nesta conta, está incluso o reforço de 200 bilhões de dólares nos cofres do fundo com o qual a Europa se comprometeu recentemente. “Estamos explorando as opções para levantar fundos”, diz o comunicado.

Na terça-feira, Christine Lagarde, presidente do FMI, disse em comunicado que durante a última reunião de conselho da instituição foi discutida a necessidade de captar novos recursos para aumentar os empréstimos.

“O maior desafio é responder à crise de maneira adequada e muitos dos diretores executivos enfatizaram a necessidade e urgência de esforços coletivos para conter a crise da dívida na zona do euro e proteger as economias ao redor do globo de efeitos colaterais e excessivas contrações de produção e receita”, afirmou.

Fontes presentes na reunião disseram à Bloomberg, sob condição de anonimato, que o órgão deve recorrer a China, Brasil, Rússia, Índia, Japão e a nações exportadoras de petróleo para levantar os recursos.

A agência reporta ainda que o fundo quer chegar a um acordo antes da próxima reunião dos ministros das Finanças e chefes dos bancos centrais do G20 em 25 e 26 de fevereiro, na Cidade do México.