Fluxo financeiro rumo à AL disparou em 2012, diz BM

América Latina e Caribe crescerão entre 3,5% e 4% em 2012, segundo o relatório apresentado pelo economista-chefe para a região, Augusto de la Torre

Washington – Os fluxos de investimentos financeiros na América Latina dispararam no começo de 2012 e a região deverá se acostumar a crescer com equilíbrio em um ambiente de volatilidade mundial, aconselhou nesta quarta-feira o relatório de previsões regional do Banco Mundial (BM).

América Latina e Caribe crescerão entre 3,5% e 4% em 2012, segundo o relatório apresentado pelo economista-chefe para a região, Augusto de la Torre.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) estimou esse crescimento em 3,7% em suas previsões de terça-feira, em um ligeiro aumento em relação aos 3,6% de janeiro.

A crise da dívida europeia está impactando indiretamente a região, que mantém em linhas gerais um bom rumo macroeconômico, com garantias prudentes, mas a percepção nos mercados varia enormemente em função do que acontece do outro lado do Atlântico.

“Os fluxos de capital para a região dispararam nos primeiros meses de 2012. Os investimentos de fundos mútuos nos sete maiores países da América Latina e Caribe, que caíram abruptamente durante a segunda metade de 2011, aumentaram oito vezes em janeiro e fevereiro de 2012, em comparação com a média mensal do começo do ano passado”, explicou o texto.

Apesar do relatório não citar cifras exatas para essa comparação, de la Torre calculou que, mensalmente, estão entrando na região entre 5 e 6 bilhões de dólares em investimentos puramente financeiros.