Fipe reduz projeção de deflação para IPC de março

A mudança foi motivada pelo impacto abaixo do esperado da desoneração dos preços da cesta básica, anunciada pelo governo no último dia 8

São Paulo – A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) informou hoje que reduziu sua estimativa de deflação para o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) para o fechamento de março de uma deflação de 0,26% para uma queda de 0,20%.

A mudança foi motivada pelo impacto abaixo do esperado da desoneração dos preços da cesta básica, anunciada pelo governo no último dia 8. “Esperávamos um impacto maior agora da desoneração da cesta, que ainda não veio”, lamentou o coordenador do IPC-Fipe, Rafael Costa Lima.

Cálculos feitos por analistas do mercado davam conta de que redução da alíquota do PIS Pasep e Cofins incidente sobre itens da cesta básica, de 9,25% para zero, iria resultar em um alívio de 0,40 ponto porcentual, em média, do preço da cesta, podendo chegar a até 0,60 ponto caso o repasse fosse integral.

Foram desonerados os preços das carnes, do café, da manteiga, do óleo de cozinha, e de 12,5% na pasta de dentes, nos sabonetes, entre outros.

Em razão disso, ele também reviu para cima a estimativa do grupo Alimentação no fechamento de março, de variação negativa de 0,06% para alta de 0,51%. Além disso, acrescentou o coordenador, os preços dos produtos in natura têm surpreendido para cima.