FGV: acumulado do IGP-DI é o menor desde novembro

Segundo anaslista da FGV, número mostra tendência da inflação desacelerar

Rio – A taxa acumulada em 12 meses até abril do Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI), de 10,84%, foi a mais baixa desde novembro do ano passado (10,75%). Para o coordenador de Análises Econômicas da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Salomão Quadros, o movimento faz parte de uma tendência gradual de desaceleração nas taxas em 12 meses dos Índices Gerais de Preços (IGPs) – cuja possibilidade já havia sido antecipada pela fundação.

Quadros lembrou que, na série histórica de taxas mensais do IGP-DI, é possível perceber quatro resultados acima de 1% no desempenho do indicador ao longo do segundo semestre do ano passado. Até o momento, o cenário inflacionário não aponta taxas mensais sucessivas acima de 1% para os IGPs nos próximos meses, de acordo com o especialista.

Isso significa que, com o passar do tempo, quando estas taxas referentes ao segundo semestre do ano passado forem sendo substituídas por outras menores, na série histórica do indicador, isso vai agilizar a trajetória de desaceleração do indicador em seu desempenho acumulado em 12 meses. “A taxa em 12 meses dos IGPs vem diminuindo passo a passo, e esta desaceleração está bem gradual”, resumiu.