FGTS aprova reforço de R$ 12 bi para habitação popular

Com a suplementação, orçamento do fundo prevê R$ 45,7 bilhões a serem aplicados em habitação popular para este ano

Brasília – Após reunião nesta quarta-feira, 25, o Conselho Curador do FGTS aprovou um aumento de R$ 12,4 bilhões em mais gastos no orçamento para 2013, conforme informação do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Desse total, R$ 10 bilhões serão destinados a programas de concessão de financiamentos na área de habitação popular e outros R$ 2,43 bilhões em descontos para a população de baixa renda, dentro do Programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal.

Com a suplementação aprovada, o orçamento do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) para este ano prevê R$ 45,7 bilhões a serem aplicados em habitação popular. A reunião foi presidida pelo ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias. Segundo ele, a suplementação não compromete a sustentabilidade do FGTS, que tem previsão de encerrar o exercício com patrimônio líquido de R$ 55 bilhões. “A suplementação hoje aprovada é essencial para que o trabalhador de baixa renda possa adquirir sua casa própria, além de favorecer a geração de postos de trabalho”, afirmou.

O MTE informou também que, segundo a Caixa Econômica Federal, até junho, houve comprometimento de 65% do orçamento para financiamento a habitação popular e 73% do valor destinado a descontos em 2013, demonstrando um crescimento de 9,36% e 17,75%, respectivamente, com relação ao mesmo período de 2012.

Além de habitação, o orçamento deste ano prevê R$ 5,2 bilhões em saneamento básico, R$ 7 bilhões em infraestrutura urbana, R$ 8,9 bilhões destinado a descontos para famílias de baixa renda, além de R$ 4,3 bilhões para demais operações da área de habitação.