Fecomercio: custo da classe média sobe 0,74% em abril

No acumulado de janeiro a abril, viver na capital paulista ficou 2,79% mais caro

São Paulo – O custo de vida da classe média na cidade de São Paulo aumentou 0,74% em abril na comparação com o mês de março. No acumulado de janeiro a abril, viver na capital paulista ficou 2,79% mais caro. E no acumulado de 12 meses, o custo de vida subiu 6,19%, de acordo com o Índice do Custo de Vida da Classe Média (ICVM), divulgado hoje pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP), em parceria com a Ordem dos Economistas do Brasil (OEB). O ICVM mede os gastos das famílias que ganham entre cinco e 15 salários mínimos paulistas por mês.

O aumento em abril foi puxado pelos preços dos combustíveis. Em nota, a Fecomercio-SP informa que, em relação a março, o preço da gasolina subiu 6,62%, enquanto o do etanol, 10,36%. Os gastos com o grupo Transporte ficaram 1,51% mais caros para a classe média em abril na comparação com março, segundo a entidade.

Os gastos no grupo Saúde aumentaram 1,31% entre março e abril, o que foi motivado pelo reajuste dos preços dos medicamentos. Em Despesas Pessoais, houve alta de 0,85% do custo, na mesma base de comparação, puxada pelo reajuste dos preços de refrigerantes (1,71%), cigarros (1,19%), teatro e shows (5,73%) e passagens rodoviária e aérea (1,53%).

O custo do Vestuário subiu 0,73% e o da Alimentação, 0,51%. Em Habitação, os custos da classe média paulistana cresceram 0,39% em abril ante março, sendo que gastos com condomínio, mudança e reparo no domicílio subiram 1,65%, 1,36% e 1,06%, respectivamente.

No grupo Educação, o custo teve leve alta de 0,05%, devido principalmente ao aumento de preços de cursos pré-vestibular (0 35%), de idiomas (0,3%) e de informática (0,22%).