Ex-banqueiro espanhol é preso por fraude

Miguel Blesa, que é investigado, entre outras coisas, pela compra em 2008 do City National Bank of Florida

Madri – O ex-presidente do Caja Madrid, banco público extinto que virou símbolo do fiasco bancário espanhol, Miguel Blesa, 65, ligado ao conservador Partido Popular, foi preso por decisão do juiz que o investiga por fraude.

Primeiro grande banqueiro espanhol detido nos últimos 20 anos, Blesa passou a noite em uma prisão de Madri e teve fiança estipulada em 2,5 milhões de euros.

O juiz de instrução Elpidio José Silva tomou a decisão por considerar existir “um inegável risco de fuga” de Blesa, que é investigado, entre outras coisas, pela compra em 2008 do City National Bank of Florida.

Na decisão, Silva destaca “indícios racionais de responsabilidade criminal” na aquisição, realizada por 1,117 bilhão de dólares, quando o valor real da entidade era, afirma, de 581 milhões.

“Em contas resumidas, isto representa perdas de mais de EUR 500.000.000”, afirmou o magistrado.