EUA e Japão finalizam detalhes e chegam a princípio de acordo comercial

O acordo envolve as áreas agroalimentar, industrial e comércio digital

Biarritz (França), 25 ago (EFE).- Estados Unidos e Japão concluíram os principais pontos das negociações de um novo acordo comercial entre os dois países, anunciaram neste domingo o presidente americano, Donald Trump e o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe em Biarritz, na França, onde participam da cúpula do G7.

Os dois políticos disseram que ainda faltam alguns detalhes para a assinatura do texto final, o que pode acontecer já em setembro, durante a realização, em Nova York, da Assembleia Geral das Nações Unidas.

O acordo envolve as áreas agroalimentar, industrial e comércio digital.

Depois que as represálias da China pela guerra comercial com os EUA afetaram as exportações agroalimentares americanas, Trump destacou as vantagens para esse setor de um possível acordo com o Japão. De acordo com ele, o país asiático comprará “centenas de milhões de dólares” em milho americano, além de US$ 7 bilhões em outros produtos agrícolas.

“Muito boas notícias para nossos agricultores e criadores de gado”, afirmou, por sua vez, o representante de Comércio Exterior, dos EUA, Robert Lighthizer, destacando que o acordo evita o aumento das tarifas americanos a automóveis japoneses.

Já Shinzo Abe ressaltou que o acordo está perto de ser fechado após “intensas negociações”, especialmente durante o último ano.

Para o ministro de Economia, Comércio e Indústria japonês, Hiroshige Seko, a conclusão das negociações representa uma “grande conquista”, e o objetivo é “completar o trabalho pendente o mais rápido possível”. EFE