EUA designam China como manipuladora cambial

Governo americano estabeleceu que chineses estão manipulando o câmbio e vai trabalhar com o FMI para eliminar "competição injusta de Pequim"

Washington — O governo dos Estados Unidos estabeleceu que a China está manipulando o câmbio e vai trabalhar com o Fundo Monetário Internacional para eliminar competição injusta de Pequim, disse o secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, em um comunicado nesta segunda-feira.

Os americanos denunciaram oficialmente os chineses por manipular o iuane, e acusaram Pequim de enfraquecer sua moeda deliberadamente, em meio à escalada comercial entre as maiores economias mundiais.

A medida eleva a temperatura nas já tensas relações entre EUA e China e cumpre a promessa do presidente norte-americano, Donald Trump, de rotular a China como manipuladora cambial pela primeira vez desde 1994.

O movimento dos EUA ocorre após a China permitir que sua moeda, o iuan, se enfraquecesse além do nível de 7 iuanes por dólar pela primeira vez em mais de uma década. O governo chinês disse mais tarde que deixaria de comprar produtos agrícolas dos EUA, inflamando uma guerra comercial com os Estados Unidos.

A forte queda de 1,4% no iuan vem dias após Trump surpreender os mercados financeiros, prometendo impor tarifas de 10% sobre os 300 bilhões de dólares restantes das importações chinesas a partir de 1º de setembro, rompendo abruptamente um breve cessar-fogo na guerra comercial que afetou as cadeias de fornecimento globais e desacelerou o crescimento.

A notícia abateu fortemente o dólar e reforçou o preço do ouro.