Espanha não é resgatável no sentido técnico, diz ministro

O governo espanhol respondeu ao investidores, que temem que o país não consiga cumprir por conta própria as obrigações financeiras e precise pedir ajuda

Madri – “A Espanha não é resgatável, no sentido técnico do termo”, afirmou nesta terça-feira o ministro da Fazenda e das Administrações Públicas, Cristóbal Montoro, em uma referência ao tamanho do país, a quarta economia da Eurozona.

“A Espanha não precisa disto, necessita de mais Europa, mais mecanismos próprios de integração europeia”, completou o ministro em uma entrevista à rádio Onda Cero.

Após o resgate histórico de 23,5 bilhões de euros solicitado em maio pelo Bankia, terceiro maior banco do país em ativos, a Espanha está no centro das preocupações da Eurozona, já que os investidores temem que não consiga cumprir por conta própria as obrigações financeiras e precise pedir ajuda externa.

“Mas não será o caso, entre outras coisas porque a Espanha não é resgatável, no sentido técnico do termo”, disse o ministro, antes de afirmar que “os homens de preto não virão à Espanha”.

“Insisto, para fazer o que estamos fazendo na Espanha: o equilíbrio orçamentário, voltar à estabilidade orçamentária através da reforma da Constituição, para sanear o setor bancário, para melhorar as relações trabalhistas, para isto não precisamos dos ‘homens de preto'”, disse.