Espanha garantirá até € 100 bi em empréstimos a empresas por coronavírus

"Ninguém ficará para trás", disse o primeiro-ministro da Espanha, o quarto país mais afetado pelo coronavírus

A Espanha garantirá uma linha de garantia pública de até 100 bilhões de euros para ajudar as empresas a lidar com as consequências econômicas da pandemia de coronavírus, anunciada nesta terça-feira pelo primeiro-ministro Pedro Sánchez. 

No total, “vamos mobilizar até 200 bilhões de euros, cerca de 20%” do PIB, se incluirmos medidas públicas destinadas a apoiar famílias e funcionários e potenciais recursos do setor privado.

“Ninguém ficará para trás”, disse o primeiro-ministro da Espanha, o quarto país mais afetado pelo coronavírus, com mais de 11 mil casos e quase 500 mortes.

Uma linha de crédito garantida pelo Estado será aberta “por um valor de até 100 bilhões de euros, o que permitirá mobilizar até 150 bilhões se também mobilizarmos o setor privado”, disse Sánchez.

Entre outras medidas, o Estado fornecerá recursos para “expedientes temporários de redução de emprego” (uma forma de desemprego parcial que permite que o empregado volte a se juntar à empresa).

As empresas que os usarem estarão isentas do pagamento de contribuições para o Seguro Social, e os funcionários afetados poderão ter acesso à indenização por desemprego. Trabalhadores autônomos terão mais facilidade para receber  auxílio-desemprego.