Entressafra vai registrar recorde de usinas em operação

A estimativa é que cerca de 45 usinas do Centro-Sul do País, maior região produtora, deverão prosseguir com a moagem

São Paulo – Um número recorde de usinas deve continuar moendo cana-de-açúcar durante a entressafra, de acordo com Antonio de Pádua Rodrigues, diretor técnico da União da Indústria da Cana-de-açúcar (Unica).

A estimativa é que cerca de 45 usinas do Centro-Sul do País, maior região produtora, deverão prosseguir com a moagem.

“Se o clima permitir, essas usinas deverão se manter em operação entre janeiro e fevereiro”, disse Pádua.

Muitas dessas unidades precisam continuar operando para gerar caixa.

Tradicionalmente, as usinas sucroalcooleiras processam a cana de abril a dezembro.

A próxima safra, a 2016/17, deverá ter seu início antecipado para março.

A expectativa é de que a produção de cana na região Centro-Sul atinja 650 milhões de toneladas.

Mas, desse total, cerca de 40 milhões de toneladas deixarão de ser colhidas.

Esse volume de cana “em pé”, contudo, não deverá ser aproveitado na próxima safra.

O maior volume de cana abandonado nos canaviais foi em 2009, quando cerca de 60 milhões de toneladas deixaram de ser colhidas, lembrou Pádua.

O clima chuvoso tem ajudado a atual safra de cana no Centro-Sul, mas como boa parte dos canaviais não está sendo renovada, a produtividade da matéria-prima tem caído, de acordo com a Unica.

A cada ano, as usinas têm de renovar cerca de 20% de sua área, mas, com a crise pela qual as usinas passam, essa manutenção tem sido deixada de lado.

Nordeste

Já a região Nordeste deverá registrar uma quebra de cerca de 10 milhões de toneladas.

A colheita nessa região está prevista em cerca de 50 milhões de toneladas. Pernambuco e Alagoas são os maiores Estados produtores.