Entrada de dólar supera saída em US$ 3,903 bi em janeiro

Em igual mês de 2014, o saldo estava no azul em US$ 1,610 bilhão

Brasília – O clima de confiança na nova equipe econômica, o atual ciclo de aperto monetário e o aumento da liquidez internacional fizeram com que o Brasil se tornasse atrativo para investimentos produtivos e especulativos no primeiro mês de 2015.

De acordo com dados divulgados nesta quarta-feira, 04, pelo Banco Central, o fluxo cambial total ficou positivo em US$ 3,903 bilhões em janeiro.

Em igual mês de 2014, o saldo estava no azul em US$ 1,610 bilhão. Já no acumulado do ano passado, o volume de recursos que deixou o País foi US$ 9,287 bilhões maior do que o que entrou.

As operações financeiras, que foram no ano passado a principal porta de saída de recursos (US$ 13,424 bilhões), agora se consolidam como as que recebem maior quantidade de dólares.

No mês passado, o ingresso de dólares por esse segmento superou o envio em US$ 4,118 bilhões, diferença entre entradas de US$ 51,459 bilhões e saídas de US$ 47,341 bilhões.

A área financeira reúne os investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações.

Esta foi a primeira vez que, no acumulado de um mês, as operações financeiras ficaram no azul desde outubro do ano passado, conforme os dados do BC. Naquele mês, o saldo foi positivo em US$ 5,412 bilhões.

Em novembro e em dezembro, as saídas por esse segmento foram maiores do que as entradas em US$ 2,149 bilhões e US$ 14,542 bilhões, respectivamente.

Já no comércio exterior, o saldo ficou negativo em US$ 215 milhões, com importações de US$ 15,604 bilhões e exportações de US$ 15,389 bilhões.

Nas exportações, estão incluídos US$ 3,630 bilhões em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 3,059 bilhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 8,700 bilhões em outras entradas.

Semana passada

De acordo com BC, a semana de 26 a 30 de janeiro registrou uma entrada de dólares do Brasil maior do que a saída, com o fluxo cambial ficando positivo em US$ 3,241 bilhões no período.

Segundo a instituição, o segmento financeiro, que reúne operações como investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras, teve ingressos de US$ 2,424 bilhões na semana. O resultado é a diferença entre entradas de US$ 10,728 bilhões e remessas de US$ 8,304 bilhões.

No mesmo período, no comércio exterior, o saldo ficou positivo em US$ 817 milhões, com importações de US$ 3,743 bilhões e exportações de US$ 4,560 bilhões.

Nas exportações, estão incluídos US$ 1,095 bilhão em ACC, US$ 1,040 bilhão em PA e US$ 2,424 bilhões em outras entradas.

O fluxo cambial semanal de 26 a 30 de janeiro foi o maior do mês até agora. A primeira semana completa de janeiro (de 5 a 9), houve uma saída líquida de US$ 1,318 bilhão.

Já dos dias 12 a 16, o volume de entradas, já descontadas as retiradas, foi de US$ 2,310 bilhões e, de 19 a 23 de janeiro, de US$ 756 milhões.