Encomendas à indústria alemã têm maior tombo em quase três anos

Dados mostraram que um tombo de 7,8% nas encomendas internacionais ditou uma baixa de 4,8% nas encomendas gerais mês a mês

Berlim – As encomendas industriais na Alemanha sofreram em novembro a maior queda desde o auge da crise financeira, quase três anos atrás, puxadas por uma forte baixa na demanda de fora da zona do euro.

Os dados, divulgados pelo ministério da Economia nesta sexta-feira, mostraram que um tombo de 7,8 por cento nas encomendas internacionais ditou uma baixa de 4,8 por cento nas encomendas gerais mês a mês. Foi o maior declínio desde janeiro de 2009, abaixo até mesmo da mais fraca das 22 estimativas de analistas consultados em pesquisa da Reuters, de queda de 1,7 por cento.

Os pedidos de fora da zona do euro despencaram 10,3 por cento, enquanto as encomendas de parceiros do bloco monetário ficaram 4,1 por cento menores do que em outubro.

“Certamente veremos alguns meses fracos ou até mesmo trimestres”, disse Gerd Hassel, do banco BHF. “Poderíamos entrar numa leve recessão na metade do inverno (no Hemisfério Norte), mas para o ano cheio de 2012 esperamos um crescimento de 0,5 por cento”, contanto que a crise da zona do euro não piore, acrescentou.

A Alemanha, maior economia da Europa, tem passado pela crise da zona do euro melhor do que os demais membros do bloco monetário, mas começa a sentir algum impacto, levando o governo, o Bundesbank (banco central do país) e instituições de pesquisa a reduzirem suas previsões para o crescimento em 2012.