Empréstimo na zona do euro cresce em rítimo acelerado

O crescimento do crédito para as famílias acelerou a 1,6%, o maior desde novembro de 2011, de 1,4% em janeiro, liderado pelas hipotecas e crédito ao consumidor

Frankfurt – Os empréstimos para empresas e famílias da zona do euro cresceram em fevereiro no ritmo mais rápido desde o final de 2011, sugerindo que a região continua em modesta recuperação, apesar da queda da inflação e da desaceleração do crescimento global, mostraram dados do Banco Central Europeu (BCE) nesta terça-feira.

Os empréstimos bancários para instituições não financeiras aumentaram 0,9% na comparação anual, marcando sua maior taxa de crescimento desde dezembro de 2011 e mantendo viva a recuperação lenta e desigual que teve início em 2014. Em janeiro, o crescimento foi de 0,6%.

O crescimento do crédito para as famílias acelerou a 1,6%, o maior desde novembro de 2011, de 1,4% em janeiro, liderado pelas hipotecas e crédito ao consumidor.

O BCE comprou centenas de bilhões de euros em ativos no último ano, e anunciou que vai aumentar o ritmo de compras mensais em um terço, esperando incentivar o crédito para empurrar o crescimento e a inflação para cima.

Até o momento, os empréstimos bancários tem se mantido, mas com um ritmo de crescimento baixo e desigual.