Emprego na construção civil cresce 7,5% em 2011 no Brasil

Crescimento foi equivalente a aumento de 211,1 mil pessoas contratadas

São Paulo – O nível de emprego na construção civil brasileira fechou 2011 com alta de 7,46 por cento, equivalente a aumento de 211,1 mil pessoas contratadas, informou nesta sexta-feira o sindicato da indústria, SindusCon-SP, em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV).

Em dezembro, entretanto, foi apurada queda de 2,69 por cento nas contratações do setor em relação a novembro, com o número de demissões superando o de contratações em 83.921 pessoas.

O recuo mensal, segundo a entidade, pode ser atribuído ao retorno de uma parte dos trabalhadores a seus estados de origem, no período de festas de fim de ano, assim como à conclusão de algumas obras.

No estado de São Paulo, o emprego no setor aumentou 5,7 por cento no ano passado em relação a 2010, sendo que na capital paulista houve crescimento de 7,24 por cento.

“O setor atingiu um novo patamar de atividade, com um ritmo de crescimento mais moderado e adequado ao momento atual”, afirmou o presidente do SindusCon-SP, Sergio Watanabe, em nota. Em 2010, ano de forte expansão para o mercado imobiliário, foram criados 319 mil empregos na indústria.

Ao final de dezembro, a construção civil brasileira registrava mais de 3 milhões de trabalhadores contratados.