Egito abre conta para receber donativos em apoio à economia

O governo egípcio abriu uma conta para receber donativos dos cidadãos e estimular a economia

Cairo - O governo do <strong><a href="http://www.exame.com.br/topicos/egito">Egito</a></strong> abriu uma conta no Banco Central para receber donativos dos cidadãos e estimular a maltratada economia do país, informou nesta quarta-feira a presidência.</p>

As contribuições dos egípcios no país e no exterior serão ingressadas na conta denominada “Tahia Masr” (Saudações Egito), supervisada diretamente pelo presidente, Abdul Fatah al Sisi, se indica em comunicado.

Sisi convocou à “responsabilidade coletiva” e pediu a todos os egípcios que contribuam para reativar a economia neste “momento crítico”.

O Banco Central publicará de mensalmente uma lista dos doadores e as quantidades que ingressaram na conta, que será auditada para favorecer a transparência.

O porta-voz da presidência, Ihab Badaui, citou os principais desafios econômicos que o Egito enfrenta: o desemprego alto, os baixos investimentos e o fechamento de várias empresas e fábricas.

Sisi aprovou esta semana o orçamento público para o período 2014-2015, que após ser emendado pelo governo rebaixamento o déficit a 10% do Produto Interno Bruto (PIB).

As autoridades anteciparam um pacote de importantes medidas sócio-econômicas para reativar a economia nacional e enfrentar seus problemas estruturais, o que implicará um aumento dos preços dos combustíveis e a eletricidade.