Eduardo Bolsonaro: governo poderá usar mecanismo de “golden share”

Mecanismo seria utilizado para empresas que são consideradas "estratégicas" pelo governo

São Paulo – O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente eleito Jair Bolsonaro, afirmou na manhã desta segunda-feira, 3, em entrevista ao programa A Hora da Verdade, da Radio Red, da Colômbia, que o governo do pai dele pode lançar mão de privatizações de empresas estratégicas usando o mecanismo de “golden share”.

“Há um pequeno grupo de empresas públicas no Brasil que meu pai considera serem estratégicas. Estas empresas estratégicas nós podemos privatizar com a chamada ‘golden share'”, afirmou ao entrevistador Fernando Londoño, ex-ministro do Interior e da Justiça do presidente Álvaro Uribe.

O deputado federal reeleito disse ainda que muitas das empresas públicas criadas nos governos petistas foram feitas “para esquemas de corrupção, para que eles colocassem adiante suas nefastas práticas, eles colocaram a corrupção como mecanismo de governo”.

“Temos algumas (empresas públicas) que simplesmente temos de fechar as portas, já que não há interesse privado para comprá-las”, admitiu.

A certa altura da entrevista, Londoño perguntou a Eduardo Bolsonaro se o objetivo dele era fazer com que o País voltasse a crescer como nos anos 1970, na época do ex-ministro da Fazenda Delfim Netto. “Particularmente, não gosto muito, não concordo muito com Delfim Netto”, disse o deputado.