Economia da Itália deve recuar 0,1% em 2014, diz FMI

Na avaliação do Fundo Monetário Internacional, condições de crédito mais restritivas e fracos resultados de balanços das empresas têm reduzido demanda doméstica

Roma – O Produto Interno Bruto (PIB) da Itália deve cair 0,1% em 2014, conforme a última projeção do Fundo Monetário Internacional (FMI), divulgada nesta quinta-feira.

Se a previsão for confirmada, esta será a terceira recessão da economia italiana desde 2008.

Na avaliação do FMI, as condições de crédito mais restritivas e os fracos resultados dos balanços das empresas têm reduzido a demanda doméstica.

O país também tem sofrido com choques externos gerados por tensões geopolíticas na Europa e uma combinação perigosa de baixo crescimento e inflação baixa.

Além disso, a dívida da Itália, a segunda maior da zona do euro, chega a 136% do PIB, o que torna a economia mais vulnerável a oscilações de confiança do mercado.

Para 2015, há a expectativa de uma expansão de 1,1% da economia, puxada por uma normalização do crédito e pelas medidas do Banco Central Europeu (BCE) de estímulo à zona do euro.

Em seu comunicado, o FMI lembrou que o primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, formulou uma agenda ambiciosa para enfrentar obstáculos estruturais à recuperação da economia, porém, precisa agora colocá-las em prática, em especial no que se refere à rigidez do mercado de trabalho, ao inchaço da administração pública e ao complexo sistema legislativo.

“Algumas medidas aprovadas recentemente vão nessa direção, mas ainda falta muito para fazer todas as reformas necessárias”, disse Andrea Montanino, diretor do FMI na Itália.

Fonte: Dow Jones Newswires.