Doação de impostos ajuda crianças excluídas socialmente

Política pública faz com que as pessoas e empresas exerçam o chamado "civismo tributário", que consiste em escolher onde deve ser investida parte do imposto pago

São Paulo – O programa Amigo de Valor, no qual os contribuintes destinam diretamente uma porcentagem de seus impostos a iniciativas sociais, beneficia cerca de 4,5 mil crianças e jovens brasileiros em risco de exclusão social através de 48 iniciativas do “Amigo de Valor”, informou Viviane de Paula, superintendente de Recursos Humanos do Banco Santander

O programa coloca em prática uma política pública e faz com que as pessoas e empresas exerçam o chamado “civismo tributário”, que consiste em poder escolher onde deve ser investida parte do imposto que tem que pagar, detalhou Viviane.

Segundo esse sistema, as empresas podem destinar 1% de seu imposto de renda às iniciativas selecionadas, enquanto as pessoas podem apresentar até 6% de seus impostos.

Um dos projetos apoiados em São Paulo é o “Viver e Conviver” da Riversul, que dá assistência a jovens e crianças vítimas de violência sexual.

“Com as ajudas conseguimos atender 172 crianças, oferecer apoio a suas famílias e criar um coral totalmente financiado pelo programa”, declarou Simone Valéria da Cruz, coordenadora da iniciativa.

Desde 2002, quando foi criado o programa, foram destinados R$ 52 milhões aos 383 projetos que beneficiaram cerca de 39 mil crianças e adolescentes, segundo dados do Santander.

A próxima etapa de arrecadação acontecerá entre os dias 22 de outubro e 11 de novembro e seus responsáveis esperam conseguir uma contribuição de R$ 9 milhões.