Dívida Pública Federal atinge R$ 1,991 trilhão em agosto

De acordo com dados divulgados pelo Tesouro, houve uma emissão líquida no mês passado de R$ 17,278 bilhões

Brasília – O estoque da dívida pública federal (DPF) subiu 1,77% em agosto (o equivalente a R$ 34,668 bilhões), atingindo R$ 1,991 trilhão. Em julho, o estoque estava em R$ 1,957 trilhão. De acordo com dados divulgados pelo Tesouro, houve uma emissão líquida no mês passado de R$ 17,278 bilhões.

A apropriação de juros no mês foi de R$ 17,390 bilhões. A dívida também se elevou em função de uma emissão direta de títulos da Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi), de R$ 1,450 bilhão, para a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE).

No acumulado de janeiro a agosto, houve um resgate líquido de R$ 158,884 bilhões. Isso levou a uma queda no estoque de R$ 16,311 bilhões em relação ao fim do ano passado.

Os dados mostram que a DPMFi subiu 1,69% no mês passado, atingindo R$ 1,895 trilhão. Já a Dívida Pública Federal externa (DPFe) subiu 3,39%, fechando o mês em R$ 95,84 bilhões.

A parcela da DPF a vencer em 12 meses subiu de 22,40% em julho para 24,32% em agosto. O prazo médio da dívida caiu de 4,38 anos em julho para 4,35 anos em agosto. O custo médio acumulado em 12 meses da DPF passou de 11,22% ao ano em julho para 11,24% ao ano em agosto.

A parcela de títulos prefixados na Dívida Pública Federal (DPF) subiu de 37,78% em julho para 38,21% em agosto. Os papéis atrelados à Selic, por sua vez, também aumentaram a fatia, de 22,42% para 22,66%. Os títulos remunerados pela inflação, no entanto, caíram para 34,37% do estoque da DPF em agosto, ante 35,12% em julho. Os papéis cambiais elevaram a participação na DPF de 4,68% em julho para 4,75% em agosto.

Segundo os parâmetros estabelecidos pelo Plano Anual de Financiamento (PAF), a participação dos títulos prefixados no total da dívida está abaixo da banda mínima, que é de 41%. Os papéis remunerados pela Selic, por outro lado, estão acima da banda superior do PAF, que é de 19%.

Estrangeiros

Os estrangeiros aumentaram a aquisição de títulos do Tesouro Nacional em agosto. O estoque de títulos nas mãos de estrangeiros subiu R$ 18,7 bilhões no mês passado. A participação destes investidores no estoque da DPMFi subiu de 15,51% em julho para 16,23% em agosto, somando R$ 307,77 bilhões. Em julho, o estoque estava em R$ 289,07 bilhões.

A categoria das instituições financeiras teve uma ligeira elevação na participação do estoque da DPMFi de 27,72% em julho para 27,83% em agosto. Os Fundos de Investimentos, por outro lado, reduziram a fatia de 24,34% para 23,93%. Já as seguradores tiveram a participação reduzida de 4,28% para 4,19%.

Recompra

O Tesouro Nacional fez uma recompra de apenas R$ 35,11 milhões (US$ 15,70 milhões) em títulos da Dívida Pública Federal externa em julho e agosto. A redução total de pagamento de juros da dívida externa com as recompras feitas em 2013 é de R$ 1,89 bilhão.