Discordo da tarifação sobre aço e alumínio, diz Ryan

No final da tarde, o governo americano anunciou os detalhes da imposição de tarifas de 25% sobre as importações de aço e 10% sobre as de alumínio

São Paulo – O presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, o republicano Paul Ryan, criticou a imposição da tarifação das importações de aço e alumínio pelo país, anunciadas pelo presidente Donald Trump nesta quinta-feira.

“Eu estou em discordância com esta ação e preocupado com as consequências irracionais. Eu espero que o presidente inclua na exceção os aliados americanos, mas vou além. Continuarei a pedir que a administração volte atrás dessa política e focar somente naqueles países que violam a lei comercial, como a China”, afirmou Ryan.

No final da tarde, o governo americano anunciou os detalhes da imposição de tarifas de 25% sobre as importações de aço e 10% sobre as de alumínio, sob o argumento de segurança nacional.

A medida vai entrar em vigor em 15 dias e exclui “indefinidamente” o Canadá e o México da barreira alfandegária – desde que haja um acordo em relação ao Tratado de Livre Comércio da América do Norte (Nafta).

Além disso, todos os países serão convidados individualmente a negociar isenções. “Precisamos mostrar flexibilidade sobre as tarifas para nossos parceiros globais”, afirmou Trump.